As vibrações das cores – Cromoterapia

 Embora pareça novidade, a cromoterapia ou terapia das cores, é uma técnica conhecida desde a antiguidade. Manuscritos chineses, egípcios e hindus daquela época, mostram que aqueles povos possuíam um sistema completo de cromologia fundado na lei de correspondência entre a natureza setenária do homem e a divisão setenária do espectro solar.

Gregos e egípcios já usavam as cores associadas à música para regenerar o corpo. As cores estão associadas diretamente à luz, já que são diferentes as radiações da luz solar, é só pensar num arco-íris que fica claro esta explicação; não podemos esquecer que quando falamos de radiação de luz solar, imediatamente pensamos em energia e que toda energia tem frequência de vibrações.

 Tudo que tem vida depende do sol e de sua luz, todos os ciclos vitais e a bioquímica do corpo dependem do ciclo da luz. Em 1665, o físico Isaac Newton (1643-1727) descobriu que a luz branca aplicada sobre um prisma transparente triangular se decompunha em sete cores fundamentais, que correspondem as vibrações diferentes do Espectro Luminoso; e que a luz é constituida pôr corpusculos que se deslocam em linha reta e com velocidade constante nos meios homogênicos.

Dr. Willian R. Hamilton e Karl F. Gauss: diziam que os raios luminosos são independentes um dos outros; o fenômeno ocorre em direção oposta o caminho percorrido; pela luz será o mesmo, isto é, o retorno da luz é inverso.

As cores sempre estiveram presentes em nossas vidas, prova disto é a manifestação da natureza com suas cores expondo vida e beleza aos nosso olhos através de flores, do campo, do céu e do sol, basta olhar a sua volta e perceber.

A sensação das cores é produzida primeiro na retina, provocando depois um efeito psicológico; isto ocorre devido as frequências peculiares de vibração que temos que são emitidas fisicamente, como o calor energético através de nossos tecidos e orgãos que por sua vez emitem cores.

A vida de forma geral, e até os objetos inanimados, tem frequências vibratórias que emitem cores; essas vibrações coloridas mudam de acordo com o estímulo apresentado. Por exemplo: uma pessoa que faz muito esforço físico pode alterar sua frequência vibratória emitindo uma cor de acordo com esta frequência, podendo até ocasionar doença.

Foi comprovado que a preferência das cores em determinados momentos da vida de uma pessoa está ligado diretamente com o estado emocional em que ela se encontra. Tendências a usar determinados tons e cores não ocorrem ao acaso, e sim devido a sintonia de frequência vibratória que existe entre o estado emocional do momento com a da cor escolhida. O poder de atração realizado por reciclagem energética é tão automatizada que se não prestarmos atenção não perceberemos esta sintonia.

A atração por determinada cor significa que há identificação com seus atributos e sua influência; isto é, as pessoas possuem na alma a mesma tônica vibratória daquela cor de preferência e buscam sempre, mesmo inconscientemente, o contato com esta cor.

Manter a sintonia de frequência vibratória entre a cor usada e o momento emocional, significa conservar o seu campo vibratório em determinada amplitude de frequência o que favorecerá o estado naquele momento. Atualmente os grupos espíritas, na linhagem de Allan Kardec, os Rosa-Cruzes, os Teosofistas, os Druistas e outros, tem utilizado em grande escala os recursos da cromoterapia.

Estudos e pesquisas comprovaram que diferentes tipos de orgãos, tecidos, ossos e fluidos do corpo requerem um tom de cor diferentes para acentuar-lhes o funcionamento saudável, pois a cor possui efeitos poderosos sobre as funções corporais que são de natureza tanto física quando psíquica.

☆FUNÇÃO DAS CORES NA CROMOTERAPIA:

 AZUL: É considerado a cor de maior propriedade terapêutica. Nas suas diversas funções, o azul é classificado como uma das cores mais importantes do espectro; principalmente pela sua ação sobre o SNC (Sistema Nervoso Central), artérias, vasos, veias, músculos, ossos e pele, provocando efeito calmante e refrescante. O azul estimula a doçura, o equilíbrio, a ternura e a paz de espírito. É uma cor fria e elétrica e tem força de contração.

  • Equilíbrio, tranqüilidade, idealismo, paz, segurança, cooperação, integridade.

 VERDE: O verde é a cor média do espectro da luz. Está entre o verde e o violeta sendo portanto a cor do equilíbrio e da harmonia do corpo físico, mental e emocional. É estimulador da glândula pituitária que é responsável pelo bom funcionamento das demais glândulas.

Tem participação e atividade em quase todas as áreas de tratamento justamente, pela sua imensa faixa de penetração, podendo verificar-se a sua ação, desde a limpeza energética, além de funcionar também como um poderoso anti-infeccioso e isolante de área (evitando infecções e lesões de algumas áreas). Reduz a tensão sanguínea e ajuda a se livrar de problemas mentais ou emocionais importantes. O verde estimula o amor próprio e o orgulho. Tudo revitaliza e reproduz.

  • Trabalha cura física. Ativa energia psíquica, harmonia, flexibilidade, comunicação, capacidade de renovação.

AMARELO: É a cor predominante no período da manhã, pois é responsável pelo estímulo mental. Representa a energia formada pela natureza cósmica que tudo revitaliza e reproduz. É a mistura do vermelho com o verde pôr isso tem 50% da força estimulante do vermelho e 50% da capacidade regenerativa do verde. Pôr isso tem a capacidade tanto de estimular como a de restaurar as células debilitadas.

  • Sua ação é dirigida principalmente, para o fortalecimento do corpo humano, onde funciona como revitalizador e estimulante dos campos nervosos e muscular.

É a cor da vivacidade, da alegria, do desprendimento e da leveza. Produz relaxamento, desinibição, brilho, reflexibilidade, alegria espirituosa e espiritualidade. Sua propriedade expansiva torna a mente mais clara e lógica, desenvolvendo a racionalidade e deixando o indivíduo aberto para novas ideias e interesses.

  • Desenvolve o intelecto, a inteligência, imaginação, sabedoria e liderança.

 LARANJA: É uma energia intermediária entre o amarelo e o vermelho, potencializando a ação do amarelo e diminuindo a ação do vermelho, aumenta o tônus sexual e proporciona otimismo.

Seu poder de cura é maior que os das duas cores isoladamente; como resultado da mistura das duas cores, estimula a respiração e a tireóide e também é antidepressivo da paratireóide. Como o vermelho, o laranja também possui efeito estimulante podendo ser aplicado na falta de vitalidade física e mental.

  • Força telúrica, concretiza objetivos, ativa capacidade de realização.

 ROSA: É uma cor benévola que nos anima e vivifica; é vital para a beleza feminina, porque enaltece, vitaliza e estimula, causando a sensação de vida nova, com coragem para enfrentar os obstáculos

  • Afetividade. Vibra o amor em todos os sentidos, romantismo, sensibilidade, motivação, meiguice.

VERMELHO: É um vitalizador em potencial e desempenha importante função na constituição física humana. Atua diretamente na corrente sanguínea, onde os glóbulos vermelhos absorvem o ferro, e os rins eliminam o sal através da pele, fortificando assim o sistema; reabastece o baço, que é o órgão que corresponde ao Chakra Esplênico, que é a energia alimentadora dos outros chakras. Simboliza o princípio da vida.

  • Impulsividade, paixão.

 LILÁS / VIOLETA: É o paralisador de infecções, pois possui uma vibração bem mais profunda que o verde. Exerce uma função calmante sobre o coração e purifica o sangue. Sua ação emocional contribui para eliminar o ódio, a irritabilidade, a cólera. Diminui o medo e angústia. O lilás é a mistura do vermelho mais o azul e mantém a propriedade das duas, embora seja uma cor distinta, tenta unificar a conquista impulsiva do vermelho com a entrega delicada do azul.

  •  (unidade de todas as forças): Plenitude espiritual, transmuta energia negativa em positiva, resgata auto-estima e ajuda a vencer qualquer tipo de vício.

 ÍNDIGO: Resulta na mistura do azul com uma pequena quantidade de vermelho. A combinação que surge é um azul escuro igual ao Jeans escuro; possui um efeito dissipador, relaxante nas tensões e ao mesmo tempo, se encarrega de energizar o corpo físico. O índigo tem um efeito tônico e vitalizante, por ter propriedade do vermelho e do azul.

  • Traz a capacidade de ampliar a compreensão, facilitando o que está pôr traz das questões da vida, fazendo o intercâmbio entre os conhecimentos mais elevados da vida terrena.

DOURADO: É uma cor nobre, ligado ao afeto e ao amor, mais potente que o amarelo tem a função de reconstituir tecidos lesionados principalmente quando se trata de tumores.

  • Elo de comunicação entre planos sutis.

 PRATA: Ligado a lua e ao mundo espiritual (interiorização), tem a função de destruir tumores e restaurar tecidos.

PRETO: Conhecimentos ocultos, mistérios, isola energia negativa.

 MARROM: Responsabilidade, conservadorismo.

 Conclusão:

As cores afetam mais no nosso estado de espírito do que imaginávamos. Influencia, mesmo que inconscientemente, tanto espiritualmente quanto fisicamente.

Ou seja, com isso podemos concluir que a vibração das cores influencia bastante no nosso dia-a-dia, de maneira interna, principalmente.

Eu nunca havia imaginado o quanto as cores poderiam influenciar em nosso estado de espírito, humor e até mesmo nas nossas condições corpóreas, auxiliando na cura de doenças e afins.

 Não tenho uma opinião formada sobre o assunto, porque mesmo pesquisando em alguns sites a explicação é um pouco vaga. Acho que seria bom se esse assunto fosse abordado com mais freqüência em livros, e esse tipo de coisa. Assim teríamos mais acesso a mais informações sobre o tópico, apesar de que sei que esse sistema de cores é parcialmente “psicológico”, e é bem usado na escolha de cores para propaganda, por exemplo, design de sites, etc.

 Bibliografia:

Boa parte do conteúdo citado acima foi retirado do site “Psicologia pra você”(http://www.psicologiapravoce.com.br), e escrito pela Dr. Elaine Marini, Psicóloga formada na UNG (Universidade de Guarulhos – SP) e do site http://www.stum.com.br/conteudo/conteudo.asp?id=10815 por Miriam Carvalho.

 

 

Colégio Pedro II – Unidade Humaitá II – Educação Física 
Nome: Marianna Medawar
Nº: 25
Turma: 2104
Rio de Janeiro, Novembro de 2011.